Portais da Cidade
Xplosion games

Notícias na 25 de março

Listando: 1 à 5 de 1137
IBM se alia à Stronghold para nova moeda digital

A IBM está apoiando uma nova criptomoeda atrelada ao dólar, em uma parceria com a provedora norte-americana de serviços financeiros Stronghold, que adiciona estabilidade ao setor conhecido pela volatilidade, informaram as companhias.

A moeda digital, batizada de Stronghold USD, foi lançada nesta terça-feira na plataforma de blockchain da Stellar. Os compradores da moeda depositarão dólares no banco parceiro da companhia, o Prime Trust, para a Stronghold emitir as moedas na proporção de uma para uma.

Moedas estáveis atreladas a um ativo como ouro ou outra moeda como o euro, a libra e o dólar, subiram com emissores tentando expandir o uso das moedas digitais, voláteis e não reguladas.

O bitcoin, a mais conhecida das criptomoedas, caiu cerca de 55 por cento até agora em 2018 em relação ao dólar, após saltar mais de 1.300 por cento no ano passado.

As criptomoedas rodam no blockchain, uma base de dados compartilhada mantida por uma rede de computadores conectados à internet.

O Stronghold USD foi desenvolvido para uso entre empresas, incluindo instituições financeiras, multinacionais e gestoras de ativos, de acordo com a companhia.

As moedas digitais podem ser disponibilizadas para clientes de varejo nos próximos meses.

A IBM também anunciou na terça-feira uma parceria com a Columbia University para abrir o Columbia-IBM Center para Blockchain e Transparência. O centro

oferecerá aos estudantes acesso a estágios na IBM e pesquisa conjunta.

(Fonte: Gertrude Chavez-Dreyfuss - REUTERS) - 17/07/2018
Supremo derruba imposto a mais em vendas pela internet

O Supremo Tribunal Federal derrubou a cobrança de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) no estado de destino de mercadorias compradas pelas internet. A tese era defendida principalmente por estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, que reclamam da falta de recolhimento de ICMS nas vendas online. No entendimento dos ministros do Supremo, a cobrança de parte da alíquota no destino da encomenda fere a Constituição.

O colegiado chegou à conclusão de que poderia haver bitributação caso continuasse em vigor uma norma editada em 2011 pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). O documento foi assinado neste ano por 17 estados e o Distrito Federal. Na prática, o imposto cobrado no estado de origem poderia ser cobrado também no estado de destino do produto.

“Cara de pau incrível“. Estas foram as palavras usadas pelo ministro Marco Aurélio Mello para descrever o chamado Protocolo 21. Ele disse que a Constituição ficou em “segundo plano“ na tentativa de 18 unidades federativas para garantir maior recolhimento de ICMS.

Já o ministro Gilmar Mendes reconheceu que há um problema na concentração de recursos. Não é preciso ser um profundo conhecer da logística do e-commerce brasileiro para saber que os centros de distribuição de empresas como B2W (dona de Submarino, Americanas.com e Shoptime.com), Saraiva e Ponto Frio se concentram na região Sudeste – em especial, São Paulo. Desta forma, atendem com mais facilidade o maior mercado consumidor do país. Por outro lado, cria-se uma discrepância em relação ao recolhimento normal de ICMS em vendas físicas. Nestes casos, o estado em que a compra foi feita também abocanha uma alíquota do imposto.

A Confederação Nacional da Indústria ajuizou uma das ações contra o Protocolo 21. De acordo com o advogado da entidade, Gustavo Amaral Martins, a norma criava uma nova incidência de imposto. “O ICMS era exigido duas vezes depois da decisão do Confaz”, disse.

A questão do recolhimento de impostos na venda de produtos pela internet não é uma exclusividade do Brasil. Lá nos Estados Unidos, é pública e notória a briga da Amazon com diversos estados para evitar o pagamento no local de origem e de destino das encomendas. Quando Jeff Bezos montou a empresa, tinha em mente que deveria ser baseada num estado com impostos menores. Por isso mesmo, escolheu Washington para o quartel-general da companhia (não confundir com Washington D.C., capital americana).

O assunto é uma verdadeira

confusão
. A Amazon chegou a fechar acordos para repasses de impostos em alguns estados, como Califórnia e Kansas, mas entrou em litígio judicial com governos de outros locais, incluindo aí Nova York. Como nos EUA tudo se resolve nos tribunais, existe uma expectativa de que a possível “Lei Amazon“, quando sair, inspire legislações em outros países.

(Fonte: Por Thássius Veloso) - 17/07/2018
Novo estudo revela o perfil do microempreendedor brasileiro

Segundo pesquisa da Simplic, 1 em cada 3 pedidos de crédito com o intuito de empreender é feito por pessoas com renda entre R$1.500 e R$3 mil

Um levantamento recente da plataforma digital de crédito Simplic aponta algumas características que ajudam a entender melhor o perfil do microempreendedor brasileiro.

Segundo a pesquisa intitulada Mapeamento Simplic do Crédito Online, um em cada três pedidos de crédito realizado com o intuito de empreender é feito por pessoas com renda entre 1.500 reais e 3 mil
reais.

Feito a partir de entrevistas com mais de 223 mil pessoas que procuraram crédito com o intuito de empreender, o estudo também aponta que a idade média do empreendedor do país fica entre 24 e 28
anos e que os homens são maioria no segmento, mas por uma margem muito pequena, já que respondem por 52%, contra 48% das mulheres.

Além disso, o estudo indica que o diploma universitário não é um diferencial neste sentido, uma vez que menos de 10% dos brasileiros com formação acadêmica buscaram empréstimos para começar ou
investir em um negócio próprio.

Por fim, a empresa destaca que entre os pedidos de empréstimo feitos para empreender, 49% vieram da região Sudeste e 25% da região Nordeste do Brasil – mas o percentual de pedidos voltados para o
empreendedorismo é mais alto no Nordeste, com 21%, contra 11% no Sudeste.

(Fonte: Da Redação) - 09/07/2018
Fique atento: compartilhar suas férias na internet pode ameaçar a sua segurança

Criminosos ficam a espreita para lançar golpes de phishing. Kaspersky Lab alerta para riscos e separa 6 dicas para que você realmente descanse

O mês de julho tende a ser o mês tão esperado pelas crianças, adolescentes e pais, pois é época das tão aguardadas férias. E, em tempos de compartilhamento em tempo real nas redes sociais, muitos
recorrem ao Wi-Fi do aeroporto, do hotel e até do restaurante para publicar imagens, vídeos e outros tantos posts. Entretanto, usuários esquecem que pessoas indesejadas, como cibercriminosos,
também podem ter acesso à essas informações.

“O que os usuários não se lembram é que o problema não está só na quantidade de informações que colocam na Internet. O descuido vem lá de trás, quando ele opta por uma rede de Wi-Fi desprotegida
que não exige senha, ou seja, não é criptografada”, reforça Thiago Marques, analista de segurança da Kaspersky Lab.

De acordo com o recente relatório “Not logging on, but living on” da Kaspersky Lab, 74% das pessoas no Brasil dizem que usam a Internet regularmente em seus smartphones e 26% costumam usar um
tablet para ficar online – reforçando a presença constante no mundo digital. Por isso, mesmo que o usuário se conecte a uma rede segura, ao postar a foto da passagem aérea, por exemplo, um
criminoso passa a ter acesso a esse código e consegue visualizar toda sua viagem a partir do sistema, conseguindo informações suficientes para aplicar golpes e enviar, posteriormente, mensagens com
links maliciosos, o famoso phishing.

“Daí em diante, o cibercriminoso pode começar a enviar e-mails e mensagens se passando pela companhia aérea”, alerta Marques. “Isso não significa o fim da postagem de fotos desde que os usuários
sempre escondam detalhes como, nome completo, códigos e numerações presentes na etiqueta de bagagem e/ou passagem”, completa.

Ainda de acordo com Marques, é muito comum que essa época do ano tenham golpes de phishing oferecendo promoções utilizando nomes de companhias aéreas. “Seja nas redes sociais ou por e-mail,
campanhas assim, maliciosas, prometem dar bilhetes aéreos gratuitos por pessoa, indicando um site fraudulento. Ao clicar no link, a vítima é direcionada para uma página falsa, que induz o usuário a
clicar em links maliciosos ou baixar arquivos que podem estar infectados com vírus, que vão se instalar no computador ou celular”, reforça. Por isso, o especialista recomenda desconfiar de
mensagens assim e sempre confirmar com a empresa, seja pelo site oficial ou ligando, se aquela promoção é realmente válida.

Além disso, o relatório também mostrou que a segurança online pode afetar – e muito – a segurança física, uma vez que 53% dos usuários no Brasil ainda não protegem seus dispositivos móveis, e
apenas 21% usam soluções antirroubo. Sendo assim, ao roubar um smartphone desprotegido, os ladrões podem conseguir um prêmio maior do que esperavam.

Sobre o tema, a Kaspersky Lab separou algumas dicas para que os usuários aproveitem as férias – e todos os outros dias – em segurança:

1. Ao fazer reservas, utilize um cartão de crédito ao invés de débito. Muitos cartões de crédito têm embutido no sistema uma proteção contra a fraude que reembolsa seu dinheiro caso isso aconteça.

Além disso, instale em seu dispositivo uma solução de segurança que tenha tecnologias integradas para evitar fraudes financeiras.

2) Verifique se a sua conexão com a Internet é segura. Ao conectar-se a um site público utilizando uma rede Wi-Fi pública, você não possui controle direto sobre sua segurança. Portanto, use uma
rede privada virtual (VPN). Ferramentas como o Kaspersky Secure Connection, impedem a intercepção de informações, pois criptografa todos os dados enviados e recebidos na rede.

3) Cuidado com os links. Sempre verifique o endereço do link e o e-mail do remetente antes de clicar em qualquer coisa. Melhor ainda: não clique no link, mas digite-o na linha de endereço do
navegador. Além disso, verifique se o endereço exibido é igual ao hiperlink real (o endereço verdadeiro para o qual o link o direcionará). Para verificar isso, passe o mouse sobre o link;

4) Crie senhas fortes. As senhas são uma das vulnerabilidades mais importantes de toda a estrutura de segurança da Internet, mas, no momento, não há como substituir este método de identificação.

Por isso, para que uma senha seja segura, ela deve ser única e complexa; em particular, deve ter pelo menos 15 caracteres de comprimento e combinar letras, números e caracteres especiais – o que
dificulta os cibercriminosos de adivinharem.

5) Tenha cuidado com o que você publica nas redes sociais. Dependendo do conteúdo que você posta a respeito da sua viagem e até mesmo se você está sozinho em casa, pois seus pais foram viajar, isso
pode chegar nas mãos de cibercriminosos. No entanto, você pode assumir o controle de sua informação, uma vez que tanto os navegadores de Internet quanto os sistemas operacionais móveis, oferecem
configurações que permitem proteger sua privacidade online;

6) Utilize um software de segurança robusto. Tente atualizar o sistema operacional e os aplicativos que você usa regularmente, pois constituem uma camada vital de segurança.


(Fonte: @idgnow Da Redação) - 09/07/2018
Inteligência artificial do MIT consegue ver pessoas através das paredes

Ferramenta poderia desde ajudar idosos a viver de maneira mais independente a criar aplicações para monitorar doenças como Parkinson e esclerose múltipla

O MIT criou um sistema semelhante à visão de raio-X, permitindo que a sua plataforma de Inteligência Artificial (AI, na sigla em inglês) rastreie uma pessoa através de paredes, além de identificar uma pessoa específica de um grupo de 100 pessoas – por meio de wireless. A área responsável pela ferramenta é o Laboratório de Ciência da Computação e Inteligência Artificial da universidade, que denominou a tecnologia de RF-Pose.

Segundo o MIT News, o RF-Pose pode ser usado para monitorar doenças como Parkinson, esclerose múltipla e distrofia muscular, melhorando a compreensão da progressão das doenças e ajudando os médicos a ajustar os medicamentos corretamente. Ele também poderia ajudar os idosos a viver de maneira mais independente, proporcionando a segurança adicional de monitoramento de quedas, lesões e mudanças nos padrões de atividade. Atualmente, a equipe está trabalhando com médicos para explorar os aplicativos na área de saúde.

A pesquisa “Estimativa de Posicionamento Humano Através da Parede Usando Sinais de Rádio” chama o RF-Pose de “uma solução que aproveita sinais de rádio para rastrear com precisão a pose humana 2D através de paredes e obstruções”.

“Além de detectar o movimento, os autores também mostraram que poderiam usar sinais wireless para identificar, com precisão de 83%, alguém em uma fila de 100 pessoas. Essa capacidade pode ser particularmente útil para a aplicação de operações de busca e salvamento, além de ser útil para conhecer a identidade de pessoas específicas”, aponta o MIT News.

O RF-Pose pode ser usado, ainda, “para novas classes de videogames onde os jogadores se movimentam pela casa ou em missões de busca e resgate para ajudar a localizar sobreviventes”.

O sistema conta com o fato de que o sinal não é interrompido por paredes. A equipe usou a IA “para ensinar dispositivos sem fio a perceber as posturas e o movimento das pessoas, mesmo do outro lado da parede. Os pesquisadores usam uma rede neural para analisar os sinais de rádio que refletem nos corpos das pessoas e, então, criar um boneco dinâmico que anda, para, senta e movimenta seus membros à medida que a pessoa realiza as mesmas ações”.

Planos futuros para RF-Pose

Os pesquisadores por trás da RF-Pose estão trabalhando, atualmente, em tecnologia 3D. com ela, seria possível entender movimentos ainda menores, como ver “se as mãos de uma pessoa idosa estão tremendo o suficiente para que possam fazer um check-up”.

No futuro, eles planejam desenvolver um “mecanismo de consentimento” como uma contramedida para bloquear a vigilância. Isso envolveria uma pessoa fazendo “um conjunto específico de movimentos para monitorar o ambiente”.


(Fonte: Da Redação, com IDG News Service) - 03/07/2018
Listando: 5 de 1137

Anuncie

Sobre o Portal da 25

O Portal da 25 foi lançado em 01 de maio de 2001, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua 25 de março no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para área pessoal e doméstica.